Tales of Arise | Review

Tales of Arise é o mais novo game da aclamada franquia de JRPGs Tales of, e chegou para comemorar o aniversário de 25 anos da série. O jogo foi desenvolvido e distribuído pela BANDAI NAMCO Entertainment America e lançado no dia 10 de setembro para o PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X|S e PC, via Steam.

Tales of Arise está disponível em edições físicas e digitais e, além de contar com a versão padrão, o título conta também com edições Digital Deluxe e Ultimate Edition nas lojas digitais, assim como uma edição de colecionador física, que está sendo vendida exclusivamente na loja online da Bandai Namco. Está curioso para saber o que nos aguarda nessa nova jornada? Pegue a pizza na geladeira e venha comigo em mais uma review do Pizza Fria!

A história de Tales of Arise

Em um passado longínquo, acreditava-se que a Mãe Dahna era indestrutível e eterna. Rehna, por outro lado, era vista como o domínio dos Deuses, um paraíso onde as almas de quem partia podiam descansar para sempre. Porém, todos estavam redondamente enganados. Com a incrível tecnologia de Rehna, soldados trajando armaduras imensas e suas criaturas conhecidas como Zeugles, toda prosperidade e fartura de Dahna praticamente desapareceram da noite para o dia.

Isso aconteceu há 300 anos, quando o mundo de Dahna caiu sob o domínio Rehnano e seus novos mestres dividiram a terra em cinco reinos distintos, cada um com um elemento astral diferente.

Tales of Arise
A terra foi dividida em cinco reinos distintos, cada um com um elemento astral diferente. (Imagem: Reprodução)

Nossa história tem início com dois jovens de mundos diferentes, Alphen, escravo Dahnano e Shionne, Rehnana de Leginis. Ele é um misterioso homem mascarado cujas memórias e capacidade de sentir dor foram perdidas e ela, uma dama intocável que possui a maldição dos espinhos.

Essa é uma linda e emocionante história de superação onde cada um conta com sua motivação pessoal para mudar o destino e criar um novo futuro.

Sobre a jogabilidade

O game que possui legendas em PT-BR, pode ser jogado em 4 diferentes tipos de dificuldade.

  • História – É um modo recomendado para quem quer curtir tanto a história sem se agarrar nos combates.
  • Normal – Consiste na dificuldade padrão do jogo. Recomendada para quem quer curtir tanto a história quanto o combate, em batalhas ajustadas na medida certa.
  • Moderado – Recomendado para quem busca batalhas difíceis. Fortalece ainda mais os inimigos e introduz um tempo de espera entre uso de itens.
  • Difícil – Recomendado para quem deseja combates dificílimos. Os inimigos não vão descansar até acabarem com você. 

Tales of Arise possui mapas grandes, porém não tão abertos para a exploração, onde você basicamente deverá andar, correr, pular, nadar, escalar ou coletar itens. Durante a exploração, os monstros são visíveis e o jogador pode, na maioria das vezes, optar em lutar ou se esquivar do inimigo.

E é sem dúvidas, no combate dinâmico onde o jogo se destaca. Aqui não temos turnos e não precisamos ficar esperando para atacar, mas sim, momentos de ação frenética. São 4 personagens simultâneos na luta, sendo um controlável pelo jogador e os outros 3 com ações definidas na aba estratégia.

Tales of Arise
Combo esmagador combinando ataque dos 4 personagens na batalha. (Imagem: Reprodução)

As batalhas são extremamente dinâmicas e mostram o quanto a produtora vem se desenvolvendo e evoluindo no quesito combate, não deixando monotonia e adicionando diversos combos entre os personagens, criando ataques com muita apresentação, luzes e diversificando na categoria de classes.

Como de costume, derrotar os inimigos em uma luta garante pontos de experiência, necessários para aumentar o nível dos personagens, além de conceder outras recompensas como materiais para fabricação de armas. Por serem mais livres, durante as lutas, podemos correr pelo cenário delimitado utilizando o analógico esquerdo e certos comandos são acionados ao pressionar os botões, são eles:

  • Ataques normais, que são acionados ao pressionar RB. A princípio, só é possível desencadear três ataques normais, mas é possível no desenrolar da aventura aumentar esse limite com certas habilidades. Também é possível usar um golpe aéreo ao pular e atacar.
  • Pressionar o analógico esquerdo e RT aciona a esquiva. Se a precisão da esquiva for boa, a evasão perfeita será executada e nosso personagem não sofrerá dano.
  • Existem também golpes mais fortes que os normais e são chamados Ars. Existem Ars marciais e Ars arcanas, as arcanas são mais poderosas e consomem mais BA que as marciais. É possível definir 3 Ars para uso em solo e 3 Ars para uso aéreo em cada personagem, totalizando 6 Ars equipáveis. Elas são acionadas ao pressionar os botões Y, X e A durante as batalhas.
  • Combos são ações encadeadas intermitentes. Os ataques normais tem um limite e as Ars podem continuar até esgotar o BA. Os ataques normais contam separadamente no chão e no ar, porém, uma Ars entre eles pode desencadear em um combo. Porém, repetir diversas vezes um mesmo combo gera uma penalidade chegando a cortar a eficácia da Ars pela metade.
  • Ataques de impulso são uma espécie de ataques alternados entre os aliados em batalha. É possível usar quando a Barra de Impulso estiver cheia, pressionar o direcional na direção correspondente ao ataque escolhido, para executar um ataque brutal contra os inimigos.
Tales of Arise
As batalhas extremamente dinâmicas, mostram o quanto a produtora vem se desenvolvendo e evoluindo no quesito combate. (Imagem: Reprodução)

Ainda com relação às batalhas, apertando o botão de pause, é possível utilizar itens como poções de cura, por exemplo. É possível também configurar as Ars dos personagens, modificar os equipamentos, alternar entre as diversas estratégias para que os personagens não controlados reajam e em algumas batalhas, a opção de fugir. Além disso, com LB ou RB podemos alternar o personagem controlado.

Um show de alta qualidade audiovisual

Segundo a produtora,Tales of Arise usa o novo sistema “Atmospheric Shader”, que adiciona um toque sutil ao visual e traz vida aos detalhes do mundo, evocando a beleza e estética de pinturas feitas à mão.

Teremos a oportunidade de explorar belíssimos e detalhados ambientes únicos que variam de um terrenos rochosos a cidades cobertas por neve, riachos ou até mesmo cidades cujo calor escaldante maltrata os cidadãos escravizados. Sem dúvidas, a parte gráfica está fantástica e entrega a nós jogadores, todo o carinho e cuidado que os desenvolvedores tiveram.

Tales of Arise
As esquetes foram uma ótima forma de explorar a história do jogo. (Imagem: Reprodução)

Durante a jogatina, não encontrei nenhum bug e todo o jogo fluiu perfeitamente sem quedas no frame e nenhum outro tipo de problema. As apresentações são feitas de maneira impecável, as esquetes em forma de revistinha em quadrinhos me agradaram bastante, além dos desenhos animados que fazem com que Tales of Arise seja um projeto perfeito.

Além de toda essa grandiosa parte visual, as músicas e os efeitos sonoros se destacam e se encaixam muito bem na proposta da aventura, deixando claro e de maneira eficiente, tanto na exploração quanto nas batalhas intensas, o sentimento que o jogo quer transmitir ao jogador.

Um belo elenco diversificado

Tales of Arise dá um show também no quesito personagens. São 6 no total que vão de espadachins, lutadores, atiradores, magos e defensores, cada um com uma gama diversificada de ataques especiais e Ars.

  • Alphen é nosso protagonista misterioso, ele luta pela liberdade de Rehna. Além de ter perdido suas memórias, possui o rosto coberto por uma máscara que não consegue tirar, além disso, ele não sente dor e por isso, consegue empunhar a espada flamejante de Shione.
  • Shionne Vymer Imeris Daymore, carrega consigo a maldição dos espinhos e por isso, fere quem a toca. Ela se alia a Alphen para lutar contra seu próprio povo.
  • Rinwell é a maga do grupo e apesar de seu sangue Dahniano, é capaz de usar ars astrais que até então seriam utilizados apenas pelos Rehnanos. Ela está sempre acompanhada por Hootle, sua coruja bebê que nos ajuda a encontrar outras corujas espalhadas pelo jogo.
  • Law é um jovem lutador que utiliza artes marciais para o ataque. Utilizando apenas seus punhos, ele é capaz de quebrar as defesas inimigas possibilitando que seus companheiros possam aumentar o dano causado. O garoto, que pertence ao grupo Rehnano chamado de Olhos de Cobra, se pega em uma situação de indecisão, controvérsia e reviravoltas que irão mudar o rumo da sua vida.
  • Kisara é uma Dahnana, capitã da guarda de Elde Menancia, ela é uma habilidosa lutadora que acredita na coexistência entre os dois mundos. Possui combate a curta distância utilizando machado e escudo, sendo uma lutadora tanto ofensiva quanto defensiva.
  • Dohalim Il Qaras, lorde de Elde Menancia, utiliza um bastão como arma e se concentra em ataques giratórios que pegam em vários ângulos além de possuir Ars poderosas, criando ótimos combos. Ele é um Rehnano excêntrico, versado em artes como música, poesia e antiguidades.

Vale destacar que todos eles são muito bem construídos, com motivações e características próprias, que se apresentam de forma clara e até mesmo mudam alguns caminhos da aventura. É raro encontrar um JRPG onde todos os personagens são tão bem construídos e que da vontade de colocar todos na equipe e Tales of Arise é um deles.

Tales of Arise
Todos os personagens são muito bem construídos, com motivações e características próprias. (Imagem: Reprodução)

Além disso, os personagens não jogáveis possuem histórias interessantes e muito bem trabalhadas em cima da história principal. São esses NPCs que, através de missões secundárias, nos ajudam a entender melhor a história de Dahna e Rehna. E sendo assim, com certeza além das diversas missões principais, vale a pena se aventurar nas missões secundárias, que apesar de não serem obrigatórias para o avanço da história principal, nos garantem experiência e recompensas que facilitam no desenrolar da aventura.

Um game repleto de conteúdos extras

Além das missões principais e secundárias, em Tales of Arise contamos com diversas outras atividades extras, que aumentam a diversão do jogo e diversifica a gameplay. Dentre elas se destacam a pesca, cozinha e a criação de animais.

Tales of Arise
Ajude o rei coruja a encontrar seu súditos. (Imagem: Reprodução)

Ajude o rei coruja a encontrar seus subordinados. Aqui, temos uma espécie de caça às corujas, devemos procurar por elas em todas as regiões do game, aproveitando durante o percurso, para curar os cidadãos ferido e ser recompensado com itens. Além disso, fique atendo em cada canto, os mapas escondem partes que podem ser destruídas, revelando passagens e baús escondidos.

Por fim, mas não menos importante, existem também alguns pacotes de vestimentas que podem ser adquiridos, transformando a aparência dos personagens e deixando sua jogatina ainda mais interessante.

Vale a pena comprar Tales of Arise?

Com certeza vale! Ao meu ver, o jogo é o melhor da série Tales of já lançado, desbancando até mesmo o meu antes favorito, Tales of Zestiria. São horas e mais horas de gameplay em uma aventura legendada em PT-BR que não enjoa e sempre te entrega algo novo, reviravoltas, intrigas e até traições.

Infelizmente o ponto negativo que encontrei em Tales of Arise está no preço, que ainda é um pouco salgado, não sendo assim, tão acessível para todos os jogadores. Porém, sem dúvidas a grana investida te trará muitas horas de diversão. Tales of Arise foi lançado dia 10 de Setembro para o PlayStation 4 e PlaSstation 5 por R$ 319,50, Xbox One, Xbox Series X|S por R$ 319,49 e PC, via Steam por R$ 249,49. Por fim, deixo uma dica, mas sem spoilers, é claro, fiquem de olho nas corujas!

*Review elaborada em um Xbox Series S, com código fornecido pela Bandai Namco.

Tales of Arise

+ R$ 249,99
9.6

História

10.0/10

Jogabilidade

10.0/10

Gráficos e Sons

9.5/10

Extras

9.0/10

Prós

  • O game está com legendas em Português.
  • A trama é extremamente envolvente e os personagens carismáticos.
  • O game está repletos de conteúdos extras.

Contras

  • Talvez o valor, que ainda está um pouco salgado.

Filipe "Bdama" Villela

    Aficionado por jogos desde cedo, de Bomberman, Zelda, Sonic ou Mário, indo dos clássicos das gerações passadas, até os indies e mais variados AAA atuais. Viciado em desafios, colecionador de platinas e consoles antigos, para mim não importa a plataforma ou gráficos de um jogo, sou movido pela emoção da aventura de conhecer e desbravar novos mundos, uma viagem única que apenas cartuchos e cd's podem nos levar. Embarque comigo nesse mundo de possibilidades infinitas e venha descobrir novos mundos e maneiras de se aventurar!